:::Pai Tupă:::
:::Pai Tupă:::

O terreiro

Em busca de um terreiro que fosse ideal para seus guias, Pai Leandro e sua esposa Daniella chegaram à Federação Umbandista do Grande ABC, na casa de Pai Benedito de Aruanda, em São Caetano do Sul para trabalhar. Alguns meses após freqüentar as giras da Federação, iniciaram o 25º. Barco de Umbanda, curso destinado à formação de babalaôs. Tanto nas giras como no curso tiveram a oportunidade de se aproximar de D. Ivete, médium da casa, e que viria posteriormente a integrar a diretoria dessa casa formosa que é a de Pai Tupã. Essa amizade os levou a conhecer toda a família de D. Ivete, incluindo Cássia, sua filha, que também entrou para o Terreiro de Pai Tupã para se desenvolver espiritualmente.

Eles quatro e mais duas pessoas passaram a abrir giras no Santuário Nacional de Umbanda a cada quinze dias, aos domingos, para que Pai Leandro e D. Ivete pudessem trabalhar e os outros médiuns se desenvolver. Essas giras começaram em setembro de 2007. Alguns meses depois entraram Milleni e Diego, que também trabalham na Casinha, Centro Espírita que trabalha com o Kardec; Luanda, que trabalha com Pai Leandro; Allan, que também era médium da Casinha. Entraram e saíram várias pessoas, algumas voltaram, algumas não... Faz parte do ciclo...

Então no início do ano passado começamos o curso de Teologia de Umbanda e Desenvolvimento Mediúnico, onde aprendemos tudo sobre a história da umbanda, rituais, ervas, sobre os quatorze orixás da umbanda, onde tivemos estudos teóricos e oferendas, com entrega de pratos, bebidas, velas, fitas e apetrechos de cada Orixá. Todo o curso teve o direcionamento de Pai Tupã, que com sua sabedoria e paciência nos ensinou e continua nos ensinando.

Após um ano e meio de giras no Santuário, D. Ivete sugeriu que a casa de seu sogro, Sr. Luis, que estava desocupada em Santo André, fosse transformada em sede de nosso terreiro. E assim foi feito. Em fevereiro de 2009 começamos a reforma, que como toda reforma, deu muito trabalho, dor de cabeça e gastos... 

Enfim inauguramos a Casa de Pai Tupã e Pai Ogum em 29/08/09, com uma festa repleta de convidados, a presença de Mãe Júlia e seus filhos, ogãs, entre outros, onde foi oferecida uma feijoada para Pai Ogum.

Agora, só temos que agradecer a Pai Oxalá, Pai Tupã, Pai Ogum, Sr. Marabô, a todos os guias do Pai Leandro, que com sua sabedoria nos mantiveram persistentes em nossos objetivos e nos guiaram até aqui e a nossos guias, que nos ensinam e nos protegem mais e mais a cada dia.

 

:::Pai Tupă:::

Newsletter

Nome:

E-mail:


Assinar Remover